Esporte

Pela 1ª vez, 3 seleções africanas podem chegar às oitavas da Copa do Mundo

Senegal e Marrocos já conquistaram as vagas. Camarões e Gana ainda disputam os lugares restantes

Jogadores de Senegal comemoram gol durante a Copa do Catar / AFP
Apoie Siga-nos no

Após a classificação de Senegal e Marrocos para a próxima fase da Copa do Mundo do Catar, pela primeira vez na história a África pode ter três representantes nas oitavas de final da competição. 

Camarões e Gana disputam nesta sexta-feira 2 uma vaga no mata-mata do Mundial e podem superar o registro da Copa do Brasil, em 2014, quando Argélia e Nigéria chegaram até as oitavas.

Senegal avançou ao derrotar o Equador por 2 a 1 e ficar com a segunda vaga do grupo A, atrás da Holanda. Já o Marrocos fechou a primeira fase da competição na liderança do grupo F, à frente da Croácia. 

Para Camarões, a ida às oitavas depende de uma vitória contra a seleção brasileira, já classificada. A equipe comandada por Tite entrará em campo com uma escalação alternativa na última partida da fase de grupos.

O jogo entre Brasil e Camarões acontece nesta sexta-feira, às 16h de Brasília. 

O caminho é teoricamente mais simples para a seleção de Gana, que depende de uma vitória contra o Uruguai. Os dois se enfrentam também nesta sexta, às 12h de Brasília.

As seleções africanas só conseguiram ter uma vaga fixa na primeira fase da competição a partir da Copa de 1970, durante o período de independência de diversos países do continente. O Marrocos foi o primeiro país africano a participar do Mundial. 

Apenas três seleções do continente já chegaram às quartas de final de uma Copa do Mundo: Camarões, em 1990; Senegal, em 2002, e Gana, em 2010. Nenhuma, no entanto, avançou a uma semifinal do torneio. 

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo