Educação

Weintraub ofende mãe de internauta: “Égua sarnenta e desdentada”

Ministro da educação bateu boca pelo Twitter com usuários que o criticaram por desqualificar a proclamação da República

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil Abraham Weintraub (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil Abraham Weintraub (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

O ministro da educação Abraham Weintraub ofendeu pelo menos dois internautas pelas redes sociais nesta sexta-feira 15. No dia em que a proclamação da República completa 130 anos, Weintraub dedicou a maioria de suas postagens no Twitter para enaltecer figuras monárquicas. Em uma de suas publicações, chegou a dizer que a República foi uma “infâmia” contra Pedro II, “um patriota, honesto, iluminado, considerado um dos melhores gestores e governantes da História”, escreveu.

As postagens geraram reação dos internautas que acusavam o ministro de desconhecer a história do País. O ministro chegou a responder alguns comentários de maneira bastante agressiva. Uma internauta posta a Weintraub: “Se voltarmos à monarquia, certamente vocês será nomeado bobo da corte”. Ao que o ministro responde: Uma pena, prefiro cuidar dos estábulos, ficaria mais perto da égua sarnenta e desdentada da sua mãe”.


O comportamento agressivo do ministro também se voltou para outro usuário que o criticou nas redes sociais.

Na descrição do perfil de Weintraub ele traz a frase: “Meu twitter, minhas regras”. Nas redes, já circulam pedidos para que o ministro da educação seja demitido do cargo pela postura com as pessoas.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!