Educação

Weintraub afirma que ‘é difícil ter um bom encanador passando fome’

‘Está cheio de doutor sem emprego’, diz ministro da Educação ao atacar, novamente, o ensino superior no País

Apoie Siga-nos no

Abraham Weintraub, ministro da Educação, afirmou nesta segunda-feira 07 que “é difícil ter um bom encanador passando fome ou na fila do Bolsa Família” ao criticar o ensino superior no Brasil. “Está cheio de doutor sem emprego”, disse, após nomeá-los de “intelectualóides”.

O ministro utilizou dos recorrentes ataques ao ensino superior em nome de uma defesa ao ensino técnico, que, junto ao discurso de incentivo ao ensino básico, tornaram-se bandeiras levantadas pelo governo. “É difícil um eletricista, um técnico bom, que não consegue se virar”, afirmou.

O cenário do desemprego no País ainda é dramático, apesar da queda do número de desempregados apontados pela última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do IBGE. Os números, porém, passam pela escalada de trabalhadores autônomos e pela queda expressiva das carteiras assinadas. O salário dos trabalhadores também caiu, mostraram os dados.

A afirmação do ministro foi feita em um evento promovido pelo Estado de São Paulo após a entrega de vãs escolares por parte do governo federal. Após a fala, o ministro disse que um novo programa de incentivo ao ensino técnico será lançado na terça-feira 08.

A verba foi direcionada por meio de emendas parlamentares – que têm execução obrigatória por parte do Executivo. Nas redes sociais, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) publicou uma foto na qual afirma que “o governo Bolsonaro corta a corrupção e o desperdício para que do outro venham benefícios para a sociedade.”

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.