Educação

Governo Tarcísio usa vídeo do MBL em material pedagógico da rede estadual

Material explica para que servem os grêmios escolares e exalta a expansão do MBL Estudantil

Slide usava um vídeo do MBL para explicar a importância dos grêmios estudantis. Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O governo de Tarcísio de Freitas (Republicanos) usou um vídeo do Movimento Brasil Livre (MBL) no material pedagógico da disciplina de Língua Portuguesa da 2ª série da rede estadual de São Paulo. Após denúncias, a pasta retirou a aula da plataforma digital.

Ainda conforme a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, o uma apuração preliminar foi instaurada para responsabilizar os envolvidos. Além disso, um novo protocolo de revisão de aulas e demais conteúdos foi estabelecido.

“A referida aula foi retirada da plataforma e seu conteúdo completamente editado a fim de se adequar aos protocolos pedagógicos da rede”, afirmou a pasta em nota.

O vídeo em questão foi feito pelo MBL Estudantil, braço do movimento lançado em 2019 que busca fazer frente à União Nacional dos Estudantes (UNE).

O material explica para que servem os grêmios escolares e exalta a expansão do MBL Estudantil. No vídeo, a apresentadora chega a pedir doações ao MBL no fim do vídeo.

O vídeo estava em uma apresentação do chamado “Material Digital”, conteúdo produzido pela secretaria como uma sugestão ao professor, que pode editar o material se desejar.

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo