Economia

Sabesp tem lucro líquido de R$ 823 milhões no primeiro trimestre de 2024

Resultado da empresa, que teve privatização aprovada no início do mês, representa crescimento de 10,2%, na comparação com o mesmo período do ano passado

Foto: Sabesp/Reprodução
Apoie Siga-nos no

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) registrou um lucro líquido de 823,3 milhões de reais no primeiro trimestre de 2024. Os resultados foram divulgados na quinta-feira 9.

O montante do lucro representa um crescimento de 10,2% na comparação com o que foi registrado no mesmo período do ano passado. Em termos de receita, a Sabesp conseguiu alcançar 6,56 bilhões de reais no primeiro trimestre do ano, o que representa um crescimento de 15,1% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Privatizada

Os resultados listados acima, importante registrar, ocorrem ainda sob a gestão estatal da Sabesp, que, no começo do mês, teve sua privatização aprovada.

O processo já corria âmbito estadual e recebeu aval da Câmara Municipal de São Paulo para prosseguir. A aprovação da capital era considerada essencial para avançar com o processo de entrega da empresa para a iniciativa privada, já que é na cidade que se concentram os negócios da empresa.  

O projeto foi sancionado pelo prefeito da capital, Ricardo Nunes (MDB), imediatamente após a aprovação.

Entretanto, a privatização da Sabesp já vem passando por disputas judiciais. No dia seguinte à sessão, uma decisão da primeira instância apontou várias irregularidades no processo – como o baixo número de audiências públicas, por exemplo – para suspender a aprovação da privatização.

Nesta semana, mais uma reviravolta: o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), ao analisar o tema, reverteu a decisão. Por meio de liminar, a Justiça considerou que não é possível fazer controle jurisdicional preventivo de projetos de lei.

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo