CartaExpressa,Economia

Prévia da inflação foi de 1,20% em outubro, maior para o mês desde 1995

Prévia da inflação foi de 1,20% em outubro, maior para o mês desde 1995

O grupo que inclui os produtos e serviços foi o que teve maior aumento dos custos, com impacto e variação vindos do setor de transportes

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, considerado uma prévia da inflação oficial, acelerou para 1,20% em outubro após ficar em 1,14% em setembro. O índice representou a maior variação para o mês desde 1995, quando chegou a 1,34%. 

No ano, o IPCA-15 acumula alta de 8,3% e, em 12 meses, de 10,34%. Em outubro de 2020, a taxa foi de 0,94%. Os dados foram divulgados nesta terça-feira 26 pelo IBGE.

O grupo que inclui os produtos e serviços foi o que teve maior aumento dos custos, com impacto e variação vindos do setor de transportes.

O grupo habitação veio na sequência. A inflação nesse grupo acelerou em relação a setembro, quando havia marcado 1,55%, puxada pela alta da energia elétrica. 

Outro ponto relevante do relatório foi o aumento do preço das frutas e frango, 6,41% e 5,11% respectivamente. 

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados entre 15 de setembro e 13 de outubro de 2021 e comparados com aqueles vigentes de 14 de agosto a 14 de setembro de 2021.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem