Economia

PIB cai 0,1% no trimestre e Brasil entra em recessão técnica

Alta nos serviços não foi capaz de compensar a queda da agropecuária

Engabelados por falsas promessas
Engabelados por falsas promessas
Apoie Siga-nos no

O Produto Interno Bruto brasileiro caiu 0,1% no terceiro trimestre de 2021 na comparação com os três meses anteriores, o que coloca o País em recessão técnica. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira 2 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Os dados reforçam a análise de especialistas que apostavam na desaceleração da economia após a recuperação do PIB no início do ano a patamares pré-pandêmicos.

“O PIB está no patamar do fim de 2019 e início de 2020, período pré-pandemia, e ainda está 3,4% abaixo do ponto mais alto da atividade econômica na série histórica, alcançado no primeiro trimestre de 2014”, destacou o IBGE.

O resultado é pior que o esperado pelo mercado. A expectativa da Reuters era de que a economia estabilizaria neste trimestre final do ano.

A recessão técnica é caracterizada por dois trimestres seguidos de retração. Os números do 2º trimestre de 2021 foram revisados apontando uma queda de -0,4%. 

Apesar da alta de 1,1% dos serviços e de 3,9% no setor da construção, outras áreas tiveram quedas acentuadas, como a agropecuária, -8%, a exportação, -9,8% e a importação, -8,3%. 

De acordo com o IBGE, o forte recuo na agropecuária foi consequência do encerramento da safra de soja, que também acabou impactando as exportações. O crescimento do setor industrial, que representa 20% do PIB do País, ficou estagnado.

A “recuperação em V” comemorada pelo governo do presidente Jair Bolsonaro não se manteve, perdendo tração nos dois últimos trimestres. 

Marina Verenicz
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.