Economia

Petrobras confirma Caio Mario Paes de Andrade como novo presidente

Executivo entra no posto após a saída de José Mauro Ferreira Coelho, criticado por sucessivos aumentos nos preços dos combustíveis

Caio Mario Paes de Andrade, o novo presidente da Petrobras. Foto: Reprodução
Caio Mario Paes de Andrade, o novo presidente da Petrobras. Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou o nome de Caio Mario Paes de Andrade como o novo presidente da empresa, por sete votos a três, em sessão realizada nesta segunda-feira 27.

Andrade vem da Secretaria Especial de Desburocratização e entra no cargo após a saída de José Mauro Ferreira Coelho, que ocupou o posto por cerca de dois meses. O mandato está previsto até 13 de abril de 2023.

O executivo é formado em Comunicação Social pela Universidade Paulista e e pós-graduado em Administração pela Universidade Harvard e pela Duke University, segundo informações da Petrobras.

Andrade teve passagem pela iniciativa privada e, na esfera pública, foi presidente do Serviço Federal de Processamento de Dados, empresa estatal de Tecnologia da Informação. Também atuou como membro do Conselho de Administração da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, a Embrapa, e da Pré-Sal Petróleo S/A.

O novo presidente da Petrobras assume com a tarefa de acalmar os ânimos de políticos e da sociedade civil por conta de sucessivos aumentos no preço dos combustíveis.

O próprio presidente Jair Bolsonaro (PL) já criticou os dirigentes da Petrobras por manterem altos índices de lucros enquanto os valores dos combustíveis sobem. O chefe do Planalto chegou a defender a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito contra os gestores da petrolífera.

Do outro lado, opositores culpam Bolsonaro por não ter extinguido a política de preços adotada no governo de Michel Temer (MDB), responsável pelo alinhamento dos valores internos às oscilações do mercado internacional.

Os governistas, porém, alegam que a medida configuraria uma interferência indevida do Poder Executivo na empresa, ainda que a União seja a acionista majoritária. O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, já afirmou que mexer nessa questão não é uma alternativa.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.