Economia

Eletrobras vai retomar programa de demissão voluntária após acordo com sindicatos

A Eletrobras foi privatizada em junho de 2022. Em junho deste ano, a empresa lançou seu PDV

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O ministro Agra Belmonte, do Tribunal Superior do Trabalho, homologou nesta terça-feira 10 acordo entre a Eletrobras e os sindicatos. Com isso, o Plano de Demissão Voluntária (PDV) poderá ser retomado pela empresa.

O PDV havia sido suspenso no início de setembro pelo TST. Agora, a empresa poderá retomar com o programa por 30 dias para empregados elegíveis nos termos do Acordo Coletivo de Trabalho em vigor. nas mesmas condições oferecidas em julho de 2023.

O acordo limita ainda as demissões a 101 funcionários. Os inscritos no PDV 2023 que trabalhem em atividades de operação e manutenção ou no Centro de Serviços Compartilhados (CSC) serão desligados a partir de 1º de janeiro de 2024.

Já os inscritos de outras áreas serão desligados de forma escalonada: 150 em outubro, 150 em novembro e 200 em dezembro de 2023. A empresa avaliará pedidos de antecipação.

A Eletrobras foi privatizada em junho de 2022. Em junho deste ano, a empresa lançou seu PDV.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo