Economia

Conselho da Previdência aprova juros de 1,97% para empréstimos consignados do INSS

O tema se converteu em polêmica neste mês após o CNPS avalizar uma queda no índice; bancos interromperam a concessão de crédito

Foto: Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O Conselho Nacional de Previdência Social aprovou nesta terça-feira 28 um aumento de 1,70% para 1,97% no teto de juros para a concessão de empréstimos consignados a aposentados e pensionistas do INSS. A decisão contou com um aval do presidente Lula (PT).

O tema se converteu em polêmica após o CNPS aprovar uma queda no índice, o que fez bancos começarem a suspender a oferta do crédito.

Em 13 de março, o Conselho reduziu de 2,14% para 1,70% ao mês o índice máximo de juros no empréstimo pessoal. Entre as instituições que interromperam a concessão estão Bradesco, Itaú, Pan e Daycoval, além dos públicos Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil.

O CNPS, que tem a palavra final sobre o teto dos juros, é presidido pelo ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, e composto por representantes do governo federal, dos aposentados e pensionistas, dos trabalhadores em atividade e dos empregadores.

Os 15 integrantes se dividem da seguinte forma:

  • seis do governo
  • três dos sindicatos de empregados
  • três dos aposentados
  • três dos sindicatos de empregadores

Nesta terça, Lula recebeu no Palácio da Alvorada os ministros da Fazenda, Fenando Haddad; da Previdência Social, Carlos Lupi; do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho; e das Relações Institucionais, Alexandre Padilha.

“Levantamos a discussão sobre algo que estava obscuro e jogamos luz. A partir desse princípio, tivemos várias reuniões com equipes do governo para definir a taxa”, disse Lupi nesta terça. “A manutenção da taxa Selic em 13,75%, pelo Banco Central, gerou um cenário adverso na economia do Brasil e impactou na definição do Conselho.”

O CNPS também decidiu iniciar em até 60 dias um processo de criação de grupos de trabalho sobre a operação do cartão de crédito consignado e o endividamento dos beneficiários.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo