Cultura

assine e leia

Uma viagem através da dor

Londres exibe 18 pinturas raras de Edvard Munch adquiridas, no século XIX, por um industrial norueguês

Mar e lua. Melancolia, produzida entre 1894 e 1896, faz parte da série O Friso da Vida. Em Casa ao Luar, de 1893, vê-se a sombra do pintor caída sobre o jardim - Imagem: KODE Art Museum
Mar e lua. Melancolia, produzida entre 1894 e 1896, faz parte da série O Friso da Vida. Em Casa ao Luar, de 1893, vê-se a sombra do pintor caída sobre o jardim - Imagem: KODE Art Museum
Apoie Siga-nos no

A exposição Edvard Munch: Masterpieces from Bergen (Obras-primas de Bergen), em cartaz na Courtauld Gallery, em Londres, até setembro, é uma revelação poderosa. E como poderia ser diferente, se a maioria das pinturas nunca foi vista fora da Noruega?

As obras expostas foram compradas no século XIX pelo industrial norueguês Rasmus Meyer, que possuía moinhos de grãos na cidade costeira de Bergen e decidiu que a população local deveria ter a mesma oportunidade de ver o maior artista vivo do país que qualquer morador da capital, Oslo. E lá permanecem os quadros desde então.

Laura Cumming

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.