CartaExpressa

TSE mantém multa a Flávio Bolsonaro e Zambelli por fake news contra Lula

A determinação original partiu do presidente da Corte, Alexandre de Moraes

O ministro Alexandre de Moraes. Foto: Nelson Jr./SCO/STF
Apoie Siga-nos no

O Tribunal Superior Eleitoral rejeitou recursos e manteve nesta terça-feira 18 a decisão que estabelece multas a serem pagas pela deputada Carla Zambelli (PL-SP) e pelo senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) devido à divulgação de fake news.

A determinação original partiu do presidente da Corte, Alexandre de Moraes. Flávio foi multado em 15 mil reais e Zambelli, em 30 mil.

Segundo a Coligação Brasil da Esperança, as publicações atribuíram ao então candidato Lula supostos atos de corrupção e crimes financeiros cujos prejuízos seriam custeados pelos aposentados.

No despacho inicial, Moraes ressaltou que as postagens se baseavam na “utilização de dados inverídicos a respeito de tema revestido de extrema relevância social, divulgados com a finalidade de, sem base fática, exaltar os feitos da gestão de Jair Bolsonaro e ofender a honra e imagem do candidato adversário”.

Ele foi seguido pelos ministros Ricardo Lewandowski (votou antes de se aposentar), Cármen Lúcia, Sérgio Banhos, Benedito Gonçalves e Carlos Horbach. O ministro Raúl Araújo foi o único a divergir, sob o alegação de que não há “demasia apta a ensejar intervenção da Justiça Eleitoral, sendo ampla a liberdade de expressão”.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar