CartaExpressa

‘Sobrinho’ de Bolsonaro ganha cargo na Diretoria-Geral do Senado

Léo Índio já trabalhava no Congresso Nacional, como assessor de gabinete de senadores

O sobrinho do presidente Jair Bolsonaro, Leo Índio. Foto: Reprodução/Instagram
O sobrinho do presidente Jair Bolsonaro, Leo Índio. Foto: Reprodução/Instagram

“Sobrinho” do presidente Jair Bolsonaro, Leonardo Rodrigues de Jesus – conhecido como Léo Índio – ganhou um cargo de assessor parlamentar na Diretoria-Geral do Senado, segundo informou boletim administrativo desta quinta-feira 3.

Léo Índio já trabalhava no Senado, como assessor do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), mas deixou o gabinete em outubro após a Polícia Federal encontrar dinheiro na cueca do parlamentar.

O sobrinho de Bolsonaro, então, havia passado a trabalhar no gabinete do senador Carlos Viana (PSD-MG). A decisão de transferir Léo Índio para a Diretoria-Geral do Senado é assinada pela própria diretora-geral, Ilana Trombka. Segundo informa o sistema de transparência do Senado, ele recebe um salário de 21,4 mil reais. O valor deve ser mantido.

Léo Índio é primo dos filhos de Bolsonaro, porque é filho de Rosemeire Nantes Braga Rodrigues, irmã de Rogéria Bolsonaro, ex-mulher do presidente e mãe de Flávio, Carlos e Eduardo.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!