CartaExpressa

‘Sempre me referi a pau de arara e eles me chamam de alemão, sem problema’, diz Bolsonaro no NE

Em viagem à região, o ex-capitão afirmou que costuma usar os termos ‘com amigos’

Apoie Siga-nos no

O presidente Jair Bolsonaro voltou a usar termos pejorativos para se referir a nordestinos. Em viagem à região, ele minimizou as críticas e afirmou que costuma chamar seus amigos como “cabra-da-peste, pau de arara, arataca e cabeçudo”.

“Eu sempre me referi aos amigos, né, cabra da peste, pau de arara. Eles me chamam de alemão, também, sem problema nenhum. Arataca, cabeçudo, pô, é isso aí, valeu”, disse em entrevista durante visita à Estação de Bombeamento 3 da Transposição do Rio São Francisco, em Salgueiro (PE), nesta terça-feira 8.

Na última quinta-feira, em um live, o ex-capitão chamou um assessor de “pau de arara” após a demora para receber uma informação sobre a cidade de origem de Padre Cícero. 

“Cheio de pau de arara aqui e não sabem em que cidade fica Padre Cícero, pô?”, disse Bosonaro. 

Marina Verenicz
Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.