CartaExpressa

Santos Cruz sobre desfile de tanques: ‘Infantilidade’, ‘desrespeito’ e ‘vergonha internacional’

‘Não tem cabimento’, afirma o ex-secretário executivo do governo sobre o comboio passar em frente ao Congresso em dia de votações importante

Foto:  Wilson Dias Agência Brasil
Foto: Wilson Dias Agência Brasil

O general da reserva e ex-secretário de Governo Carlos Alberto dos Santos Cruz classificou o desfile de tanques na Esplanada dos Ministérios como ‘infantil’, ‘desrespeitoso’ e ‘vergonhoso’ para o Brasil. A avaliação foi feita em entrevista ao jornal O Globo.

“Dizer que foi levar um convite [ao presidente Jair Bolsonaro] é até uma infantilidade. É um ambiente que precisa ser respeitado, não se pode inventar uma coisa dessa em uma hora de uma votação importante, de um assunto que envolve muita disputa. É uma incompetência de avaliação ou proposital. É um desrespeito e quem sai perdendo são as Forças Armadas”, afirmou. “É uma vergonha internacional. Não tem cabimento”, classificou o general.

Na entrevista, o general diz acreditar que há um descontentamento dos comandantes da Forças Armadas com a atitude de Bolsonaro. O ex-secretário, no entanto, não acredita em uma ruptura ou desobediência dos militares.

“Os comandantes militares não vão agravar a situação entrando em uma polêmica com o presidente da República. Até porque ninguém acredita na seriedade desse tipo de coisa”, explicou.

Para o general, quem deve agir neste momento não são os militares, mas sim a Câmara e o Senado Federal: “É hora de a Câmara e o Senado deixarem de ser muito tímidos e mostrarem suas forças”.

Santos Cruz criticou ainda que Bolsonaro tenha usado o título de ‘Chefe Supremo das Forças Armadas’ publicamente para convidar presidentes de outros Poderes a comparecerem no desfile.

“Esse título é dado ao presidente para que ele conduza as Forças Armadas de modo estratégico. Não para essas besteiras de ficar organizando desfile”, destacou.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!