CartaExpressa,Saúde

Rússia nega recusa da Sputnik V e diz que Anvisa pediu mais dados

Rússia nega recusa da Sputnik V e diz que Anvisa pediu mais dados

Segundo o fundo, a agência "requisitou informações adicionais, que serão enviadas rapidamente"

A vacina Sputnik V Foto: AFP PHOTO/Russian Direct Investment Fund / Handout

A vacina Sputnik V Foto: AFP PHOTO/Russian Direct Investment Fund / Handout

O fundo russo, que bancou a criação e promove a venda da vacina contra a Covid-19 Sputnik V, negou na manhã deste domingo, 17, que o imunizante tenha sido recusado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A informacao é do jornal Folha de S.Paulo.

Segundo o fundo, a agência “requisitou informações adicionais, que serão enviadas rapidamente”. “Tais pedidos de reguladores são procedimentos padrão e não significam que um pedido de registro tenha sido rejeitado”, afirmou, em nota.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou no último sábado, 16, que restituiu ao laboratório União Química a documentação referente ao pedido de uso emergencial da Sputnik V, vacina russa contra a Covid-19.

A Anvisa analisa neste domingo os pedidos de uso emergencial de duas vacinas contra a Covid-19 no Brasil: a vacina de Oxford e a CoronaVac. O encontro começa às 10h, deve durar cinco horas e terá transmissão ao vivo pelos canais digitais da Anvisa.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem