CartaExpressa

‘Pouco tempo para mudar a realidade do esporte no Brasil’, diz Moser após demissão

Substituída no Ministério dos Esportes por André Fufuca, Moser fez publicação nas redes sociais sobre demissão

Ana Moser, ex-ministra dos Esportes. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

Após ser substituída no Ministério dos Esportes pelo deputado André Fufuca (PP-MA), Ana Moser reconheceu que teve pouco tempo “para mudar a realidade do esporte no Brasil”. Em publicação nas redes sociais, nesta quinta-feira 7, Moser afirmou que levou “a política do presidente Lula” às pessoas “de Norte a Sul” do país.

“Tivemos pouco tempo para mudar a realidade do Esporte no Brasil, mas sei que entregamos muito, construímos muito e levamos a política do presidente Lula aos que tivemos contato de Norte a Sul deste país”, disse Moser. 

“Construí minha vida inteira para chegar aqui. Como mulher lutei para conquistar espaços e no Mesp trabalhei para transformar a realidade do esporte brasileiro. E continuarei lutando”, afirmou a ex-ministra.

Para ela, “o potencial social, educacional e comunitário do esporte ainda está para ser reconhecido e valorizado, especialmente pelos gestores públicos. Por isso a luta continua”. Moser terminou a mensagem agradecendo aos que estiveram com ela no que chamou de “caminho curto e árduo”.

Ainda nesta quinta-feira, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, repercutiu a saída de Moser. Ele afirmou que tinha “carinho, admiração e agradecimento pelo trabalho que vinha sendo feito” pela ministra.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.