CartaExpressa,Política

Popularidade de militares está em queda vertiginosa com Bolsonaro, revela pesquisa

Popularidade de militares está em queda vertiginosa com Bolsonaro, revela pesquisa

Pela primeira vez, mais da metade da população rejeita militares atuando no governo; imagem negativa das Forças também se ampliou

Comboio de tanques passa pela Esplanada.

Foto: Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Comboio de tanques passa pela Esplanada. Foto: Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A mais recente pesquisa PoderData, divulgada nesta sexta-feira 20 pelo site Poder360, revela uma queda vertiginosa na popularidade dos militares brasileiros. Os dados indicam que mais da metade da população rejeita a participação de fardados no governo e na política de um modo geral. Esta é a primeira vez que o índice ultrapassa os 50% no levantamento.

 

 

Ao todo, 52% consideram a presença de representantes das Forças Armadas ocupando cargos políticos ‘ruim’ para o Brasil. O dado representa um aumento de 7 pontos percentuais em relação ao levantamento anterior, de maio deste ano, e de 15 pontos desde o início da pesquisa, em maio de 2020. Entre os que consideram a participação positiva, uma queda de 3 pontos, passando de 35% para 32%.

A imagem negativa das Forças Armadas também se ampliou. Ao todo, 29% da população passou a ver militares de forma ruim ou péssima. Em maio, o índice era de apenas 18%. Os que consideram a atuação regular somam 34% e outros 30% têm uma visão positiva.

A visão de que a democracia não vai bem também é compartilhada pelos brasileiros e reflete a percepção de episódios recentes envolvendo os fardados. Este é o primeiro levantamento após o desfile de blindados em Brasília.

Segundo a pesquisa, 34% dos entrevistados acreditam que a nossa democracia está funcionando mal, outros 15% apontaram uma visão ainda mais negativa e disseram que a democracia vai muito mal nas últimas semanas.

Só 12% indicam que o Brasil vai muito bem. Em maio, este mesmo público somava 14%. Entre quem enxerga que a democracia caminha de forma ‘mais ou menos bem’ também se observa uma queda, 38% ante aos 47% medidos em 2020.

Na PoderData foram entrevistados 2.500 pessoas em 433 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem