CartaExpressa

PoderData: 4 em cada 10 evangélicos consideram Bolsonaro ruim ou péssimo

Entre os católicos, a rejeição vai a 60%, indica o levantamento

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais
Apoie Siga-nos no

Pesquisa PoderData divulgada nesta sexta-feira 21 mostra que 39% dos evangélicos consideram ruim ou péssimo o trabalho do presidente Jair Bolsonaro (PL). Entre os católicos, a rejeição vai a 60%.

35% dos evangélicos avaliam o trabalho do ex-capitão como bom ou ótimo, índice que chega a apenas 20% entre os católicos. Em julho deste ano, Bolsonaro indicou para o Supremo Tribunal Federal o “terrivelmente evangélico” André Mendonça.

No geral, sem o recorte por religião, o trabalho de Bolsonaro é definido como ruim ou péssimo por 53%, bom ou ótimo por 25% e regular por 18%.

Já a reprovação ao governo chega a 60% do eleitorado, enquanto a aprovação é registrada por 33%. As mulheres rejeitam mais a gestão que os homens. Entre elas, 67% desaprovam o governo – 14 pontos percentuais a mais que a taxa do público masculino (53%). No recorte por idade, a maior desaprovação está na faixa de 25 a 44 anos (64%).

Eleições 2022

A pesquisa também mostra que Lula (PT) cresceu 10 pontos percentuais entre os evangélicos desde dezembro e empata tecnicamente, nesse segmento, com Bolsonaro.

O ex-capitão tem 40% do eleitorado evangélico, enquanto Lula atinge 36%. No mês passado, Bolsonaro liderava por 43% a 26%.

Entre católicos, Lula lidera por 46% a 21% – em dezembro, Bolsonaro chegava a 29%.

Em uma projeção de 2º turno, Lula chegaria a 47% entre os evangélicos, mesmo percentual de Bolsonaro. Entre os católicos, o petista venceria com tranquilidade: 56% a 25%.

No geral, Lula mantém folgada liderança da corrida rumo à Presidência em outubro. Ele aparece com 42% das intenções de voto – todos os adversários, somados, chegam a 45%, o que indica possibilidade de vitória do petista no 1º turno.

As projeções de 2º turno indicam vitória de Lula em qualquer cenário:

  • contra Bolsonaro, por 54% a 32%;
  • contra Moro, por 49% a 26%;
  • contra Ciro, por 47% a 19%;
  • e contra Doria, por 48% a 16%.

A pesquisa PoderData foi realizada por meio de ligações para telefones celulares e fixos. Foram 3.000 entrevistas em 511 cidades nas 27 unidades da Federação de 16 a 18 de janeiro de 2022. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.