CartaExpressa

Pelo 5º dia consecutivo, agenda de Bolsonaro não tem nenhum compromisso oficial

Nesta segunda-feira 24, o presidente chegou a agendar compromissos, desmarcados de última hora sem justificativa pelo Planalto

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais
Apoie Siga-nos no

A agenda oficial do presidente Jair Bolsonaro (PL) não marca nenhum compromisso oficial nesta terça-feira 25. Esse é o quinto dia consecutivo que o ex-capitão estará com o dia livre, segundo informações publicadas no site do Planalto.

Na sexta-feira, o presidente que estava em viagem oficial no Suriname e retornou ao Brasil para participar do velório da sua mãe, Olinda Bonturi Bolsonaro, que morreu aos 94 anos.

No sábado, após o funeral, o presidente fez passeios no interior de São Paulo onde deu declarações negacionistas e chamou a morte de crianças por Covid-19 de ‘insignificantes’. Ele também compareceu a uma agência lotérica para fazer uma aposta da Mega Sena. No domingo, quando retornou a Brasília, a agenda seguiu sem compromissos oficiais.

Na segunda-feira 24, o site do Planalto chegou a registrar quatro compromissos. Os eventos, no entanto, foram cancelados sem justificativas oficiais.

Antes da alteração, a agenda oficial informava que Bolsonaro participaria, às 16h30, de cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Prestação de Serviço Civil Voluntário, no Palácio do Planalto. Com participação do vice-presidente Hamilton Mourão e do ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, o evento deve ficar para a próxima sexta-feira.

Além disso, Bolsonaro se reuniria com o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, com o subchefe para Assuntos Jurídicos da Secretaria-Geral, Pedro Cesar Sousa, e com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Eduardo Ramos.

Não houve qualquer justificativa oficial para as mudanças. A jornalistas, o vice-presidente Hamilton Mourão chegou a dizer que o cancelamento se tratava de problemas políticos com o Orçamento que Bolsonaro teria que resolver. O militar foi escalado para substituir Bolsonaro de última hora em um encontro de líderes da direita da América Latina que ocorre na quinta-feira 27 em Cartagena das Índias, na Colômbia.

O cancelamento dos compromissos provocou boatos de que Bolsonaro pudesse estar com algum problema de saúde, já que no início do ano ele foi internado para tratar uma obstrução intestinal. Ao jornal O Estado de S. Paulo, no entanto, o médico do presidente, Antônio Macedo, descartou essa hipótese e afirmou que Bolsonaro estaria ‘bem de saúde’.

Novamente, a falta de compromissos que se repete nesta terça-feira 25 não foi justificada oficialmente até o momento.

(Com informações da Agência Estadão)

 

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.