CartaExpressa

PDT sai em defesa do voto impresso e minimiza apoio bolsonarista: ‘Brizola já defendia’

‘Sem recontagem, a fraude impera’, diz o presidente do partido, Carlos Lupi

O presidente do PDT, Carlos Lupi. Foto: Reprodução/Redes Sociais
O presidente do PDT, Carlos Lupi. Foto: Reprodução/Redes Sociais

O PDT publicou nesta quinta-feira 27 uma enfática defesa da impressão do voto Brasil. Em vídeo protagonizado pelo presidente da sigla, Carlos Lupi, recorre-se à figura de Leonel Brizola para diferenciar a postura do partido daquela manifestada, atualmente, pelo presidente Jair Bolsonaro e por seus apoiadores.

“Desde o surgimento da urna eletrônica, nossa referência, Leonel de Moura Brizola, já defendia uma coisa simples de se fazer: a impressão do voto. Para que possa apertar lá o número do seu candidato, seu papelzinho cair numa urna transparente e ficar ali guardado. Quando tiver uma desconfiança ou uma votação muito diferente de locais, você pode conferir esse voto”, diz Lupi na gravação.

Ele admite que, hoje, “algumas pessoas mais à direita querem defender a impressão do voto“. Afirma, porém, que isso não levará o PDT a “deixar de defender aquilo que para a democracia é salutar”.

“Nós, do PDT, através do nosso líder Leonel Brizola, fomos os primeiros a falar isso. E temos coragem de dizer a todo o povo brasileiro: sem a impressão do voto não há possibilidade de recontagem. Sem recontagem, a fraude impera.”

Em 2022, o PDT deve lançar Ciro Gomes como candidato à Presidência da República. Assista ao vídeo publicado pelo partido:

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!