CartaExpressa

Os sigilos de Bolsonaro que estão na mira do governo Lula

Gestão mapeia vetos que não seguiram critério técnicos

Segundo o site UOL, Bolsonaro passará cerca de dois meses recluso nos EUA após ser derrotado por Lula. Foto: Alan Santos/PR
Apoie Siga-nos no

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem analisado os sigilos impostos pela gestão Bolsonaro, focando no registro de visitas ao Palácio do Planalto, o processo disciplinar contra o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e a compra de cloroquina pelo Exército. A informação é da jornalista Andreia Sadi, do G1.

As informações sobre o acesso a armas de fogo e os registros dos autorizados a obter os armamentos também estão na mira.  A previsão é de que todos os órgãos federais revisem as decisões que negaram as informações requeridas por meio da Lei de Acesso à Informação. 

Segundo a lei promulgada ainda no governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a manutenção de dados públicos em sigilo deve ser a exceção e justificada por meio de critérios técnicos. 

Na visão do governo de transição, tais requisitos não foram seguidos pela gestão do ex-capitão. 

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.