CartaExpressa

Órgão do MPF vê ‘elementos de racismo’ e ‘execução coletiva’ na Vila Cruzeiro

A Câmara de Controle Externo da Atividade Policial cobrou uma ‘investigação pronta, independente, isenta, imparcial e autônoma’

Apoie Siga-nos no

A Câmara de Controle Externo da Atividade Policial e Sistema Prisional do Ministério Público Federal afirmou, nesta quarta-feira 25, ter visto sinais de racismo e de “repetição de execuções coletivas” na chacina da Vila Cruzeiro, na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro, na terça 24.

Uma operação do Batalhão de Operações Especiais e da Polícia Rodoviária Federal deixou ao menos 25 mortos.

Em nota, o órgão do MPF cobrou uma “investigação pronta, independente, isenta, imparcial e autônoma” e a análise da “atuação dos gestores públicos, responsáveis pelo desenho de políticas públicas em que tais formas letais de intervenção são concebidas, autorizadas ou não reprimidas”.

“A Câmara considera indispensável a análise do padrão de atuação das instituições de segurança, que tem dado causa a repetição de execuções coletivas, como as registradas na Vila Cruzeiro”, prossegue o texto. “Essas ações são absolutamente incompatíveis com o Estado de Direito, em uma sociedade democrática. Tais modos de atuar e conceber trazem inequívocos elementos de racismo, maltratando o direito à vida de pessoas e populações marginalizadas da sociedade.”

O texto é assinado pelo coordenador da Câmara, o subprocurador-geral da República Paulo de Souza Queiroz, e pelos subprocuradores-gerais Ela Wiecko e Luciano Mariz Maia.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.