CartaExpressa

‘Nunca vi’, diz Bolsonaro sobre pessoas com fome em padarias

O ex-capitão retomou o assunto antes do debate na TV Band, após negar que exista ‘fome para valer’ no Brasil

Foto: Victor Ohana
Apoie Siga-nos no

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a comentar o drama da fome e disse nunca ter visto pessoas pedindo pães em padarias, dias após negar que exista “fome para valer” no Brasil.

A declaração ocorreu em entrevista concedida minutos antes do debate presidencial na TV Band, neste domingo 28.

“Eu nunca vi”, declarou Bolsonaro. Em seguida, questionou uma profissional da imprensa: “Você já viu?”. Após a jornalista dizer que sim, Bolsonaro perguntou se ela havia dado um pão.

O ex-capitão também disse que “eleições limpas não devem ser questionadas”, ao ser instado a antecipar se manifestará apoio incondicional ao resultado das urnas.

Bolsonaro ainda sugeriu que o seu alvo principal será o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e afirmou que se recusaria a “apertar a mão de ladrão”.

Assista ao debate ao vivo:

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.