CartaExpressa

Nas redes, Huck e Mandetta lamentam decisão de Fachin sobre Lula

Para Huck, ‘figurinha repetida não completa álbum’. Já Mandetta avalia que os ‘extremos comemoram’

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Vistos como prováveis presidenciáveis para o pleito de 2022, o apresentador Luciano Huck e o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta lamentaram a decisão do ministro Edson Fachin de absolver o ex-presidente Lula de todas as condenações feitas no âmbito da Operação Lava Jato.

Huck, que se movimenta politicamente, mas ainda não cravou a participação na disputa, escreveu que “respeita” a decisão vinda do Supremo, mas que “figurinha repetida não completa álbum.”

Já Mandetta citou uma ruptura da “liga social brasileira” e associou a comemoração, por parte dos apoiadores de Lula, a um “extremo” que também beneficiaria o outro lado, ocupado por Jair Bolsonaro.

“Os extremos comemoram, pois se nutrem um do outro.”, escreveu. “Mais que nunca o povo de bem terá que apontar o caminho para pacificar esse País.”

O ex-ministro já confirmou que pretende concorrer à Presidência em 2022.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!