CartaExpressa

Não sou tão mau quanto falam, diz Bolsonaro a Merkel no G20

Em diálogo informal, a chanceler alemã também perguntou ao ex-capitão qual é o maior problema que ele enfrenta na gestão do País

Foto: Alan Santos/PR
Foto: Alan Santos/PR
Apoie Siga-nos no

O presidente Jair Bolsonaro conversou com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, na noite do sábado 30 em Roma, na Itália, durante a cúpula do G20. De acordo com a Bloomberg, duas autoridades que acompanharam a cena revelam detalhes sobre o breve diálogo.

Bolsonaro declarou a Merkel não ser tão mau quanto ‘a mídia’ o retrata. Uma das pessoas presentes disse à Bloomberg que a alemã sinalizou que entendia. Na sequência, ela perguntou ao brasileiro qual é o maior problema que ele enfrenta na gestão do País, ao que o ex-capitão respondeu com a menção à disparada dos preços do gás.

O presidente brasileiro encerra neste domingo 31 sua participação na cúpula, sem qualquer reunião bilateral com líderes globais na agenda do dia. Pela manhã, ele não participou de uma visita organizada pelo premiê italiano, Mario Draghi, à Fontana di Trevi. Compareceram, além de Merkel, o presidente francês, Emmanuel Macron, e os premiês da Índia, Narenda Modi, da Espanha, Pedro Sánchez, e do Reino Unido, Boris Johnson. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

No sábado, chamou a atenção da imprensa italiana o fato de Draghi ter evitado apertar a mão de Bolsonaro, após ter cumprimentado muitos outros chefes de Estado. Veículos do país destacaram que o dirigente brasileiro afirmou categoricamente que “não vai se vacinar contra a Covid-19”.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.