CartaExpressa,Política

‘Na nossa democracia, não há espaço para coações armadas’, diz Gilmar Mendes

‘Na nossa democracia, não há espaço para coações armadas’, diz Gilmar Mendes

O ministro Gilmar Mendes, do STF. Foto: Evaristo Sá/AFP

O ministro Gilmar Mendes, do STF. Foto: Evaristo Sá/AFP

O decano do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, usou suas redes sociais nesta quinta-feira 22 para se manifestar sobre as ameaça à realização das eleições presidenciais de 2022.

O texto reforça a defesa da democracia no País e a não interferência dos militares no processo eleitoral.

“Os representantes das Forças Armadas devem respeitar os meios institucionais do debate sobre a urna eletrônica. Política é feita com argumentos, contraposição de ideias e, sobretudo, respeito à Constituição. Na nossa democracia, não há espaço para coações autoritárias armadas”, publicou o ministro.

 

 

A declaração de Gilmar foi feita horas depois de o jornal O Estado de S.Paulo informar que o general Walter Braga Netto, ministro da Defesa, ameaçou a realização das eleições em 2022 caso não seja adotado o voto impresso ‘auditável’. O militar teria enviado um ‘recado’ ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Em nota divulgada nesta quinta, Braga Netto disse “que não se comunica com os Presidentes dos Poderes por meio de interlocutores”.

“Trata-se de mais uma desinformação que gera instabilidade entre os Poderes da República, em um momento que exige a união nacional”, argumentou.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem