CartaExpressa,Política

Na cadeia, Jefferson se diz ‘preso político’ e vítima de ‘forças satanistas’ e ‘comunistas’

Na cadeia, Jefferson se diz ‘preso político’ e vítima de ‘forças satanistas’ e ‘comunistas’

O presidente do PTB, Roberto Jefferson. Foto: Reprodução/Redes Sociais

O presidente do PTB, Roberto Jefferson. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Em carta escrita na cadeia, o presidente do PTB, Roberto Jefferson, se diz “preso político” e ataca “a elite tecnocrática”, os “abutres” e as “forças satanistas”. O texto foi obtido pela Rádio Jovem Pan.

No textoo bolsonarista elogiou a Lava Jato e afirmou que “houve um momento de absoluta fé na lei e na ordem democrática”. Mas, segundo ele, “forças satanistas, empalmadas pela sedução dos corruptores e nos comunistas, apascentou [sic] o ninho mórbido dos urubus”.

Jefferson escreveu que “os urubus abomináveis têm se banqueteado com o pão de sangue do nosso povo e saciado sua sede voraz de poder com as lágrimas de frustração das famílias cristãs do Brasil”.

O ex-deputado encerrou a carta com a afirmação de que “há que haver um ponto final a esse estado tematológico de monstruosidades jurídicas”.

“Supremo é o povo. Sete de setembro rugirá a nossa indignação. Xô urubus! Vão pousar noutra comarca”, completou.

Jefferson cumpre prisão preventiva no Complexo de Bangu, na cidade do Rio de Janeiro, desde 13 de agosto. O bolsonarista, que publicou na internet diversas ameaças às instituições e a ministros do STF, foi detido após Alexandre de Moraes atender a um pedido da Polícia Federal. Ele já pediu à Corte a concessão de prisão domiciliar.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem