CartaExpressa

Moraes manda devolver o celular de réu do 8 de Janeiro que morreu na Papuda

A família de Cleriston Pereira da Cunha receberá o aparelho, que ‘não interessa mais ao processo’, segundo o ministro do STF

O ministro Alexandre de Moraes em julgamento sobre o 8 de Janeiro. Foto: Sergio Lima/AFP
Apoie Siga-nos no

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal autorizou a devolução do celular de Cleriston Pereira da Cunha para a família. O bolsonarista morreu em 20 de novembro, após sofrer um mal súbito no Complexo Penitenciário da Papuda, onde estava preso preventivamente por participação nos ataques de 8 de Janeiro.

Na decisão, assinada na última quinta-feira 7, Moraes escreveu que o aparelho “não interessa mais ao processo”. O magistrado também determinou o envio dos autos à Procuradoria-Geral da República, que deverá se manifestar sobre a extinção da punibilidade do réu.

Em 17 de maio, Cleriston se tornou réu no STF por cinco crimes, entre eles associação criminosa armada e golpe de Estado. Ele foi preso em flagrante em 8 de Janeiro, durante os atos golpistas.

Em 1º de setembro, a PGR defendeu em manifestação ao Supremo a liberdade provisória de Cleriston, mas o pedido não chegou a ser analisado por Moraes.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.