CartaExpressa

Lira manda recado a Bolsonaro sobre voto impresso: ‘Tem que respeitar o resultado’

Lira manda recado a Bolsonaro sobre voto impresso: ‘Tem que respeitar o resultado’

'Esse assunto chegou ao limite. Após reunião de líderes, muito provavelmente o assunto estará na pauta na terça ou quarta-feira', admitiu

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), confirmou nesta segunda-feira 9 que a PEC do Voto Impresso deve ser analisada pelo plenário ainda nesta semana, apesar da pressão de bolsonaristas para que a votação seja adiada.

Em entrevista à rádio CBN, Lira afirmou ainda que, independente do resultado, é preciso que a decisão seja aceita pelos vencedores e derrotados. Na conversa, o parlamentar admitiu que há 15 ou 16 partidos contra a proposta, o que dificulta a aprovação.

“Esse assunto chegou ao limite. Após reunião de líderes, muito provavelmente o assunto estará na pauta na terça ou quarta-feira para que tenhamos uma posição oficial do plenário”, declarou.

De acordo com Lira, o presidente Jair Bolsonaro acenou que aceitará qualquer que seja o resultado. “Temos que ter o compromisso em relação ao respeito do resultado. Já temos uma PEC dessa aprovada desde 2015 e o Senado nunca quis se debruçar. Não legislar também é legislar”, disse.

“O presidente Bolsonaro em uma ligação telefônica me garantiu que respeitaria o resultado do plenário. Eu espero respeito e obediência que ao que o plenário da Câmara definir”, acrescentou. Nossa expectativa é que todos os poderes acatem, respeitem e admitam que o resultado será definitivo”.

Ouça a entrevista:

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem