CartaExpressa

Justiça do Rio nega mais uma vez pedido de Flordelis para suspender uso de tornozeleira

Justiça do Rio nega mais uma vez pedido de Flordelis para suspender uso de tornozeleira

A DEPUTADA FLORDELIS. FOTO: MICHEL JESUS/AGÊNCIA CÂMARA

A DEPUTADA FLORDELIS. FOTO: MICHEL JESUS/AGÊNCIA CÂMARA

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) negou um novo pedido da defesa da deputada federal Flordelis para suspender a obrigatoriedade do uso da tornozeleira eletrônica.

A defesa negou que a parlamentar tenha cometido violação no uso da tornozeleira e atribuiu os descumprimentos aos constantes defeitos do aparelho.

A juíza Nearis dos Santos Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, no entanto, destacou que violações de outras medidas cautelares por parte da parlamentar têm sido constantes e sem qualquer justificativa. Destacou ainda, ao negar o pedido para suspender a tornozeleira, que as medidas cautelares impostas são necessárias pela dificuldade de localização de Flordelis.

A determinação pelo uso do aparelho foi dada em 18 de setembro de 2020. A defesa chegou a recorrer, mas teve o pedido negado pela 2ª Câmara Criminal do TJ-RJ.

Flordelis aguarda o anúncio da data do júri popular do processo que responde por envolvimento na morte do marido, o pastor Anderson do Carmo.

 

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem