CartaExpressa

Ipespe: Lula lidera todos os cenários de 1º turno e venceria qualquer adversário no 2º

Ciro Gomes varia entre 9% e 11% nas projeções para o 1º turno e derrotaria Bolsonaro no 2º

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foto: Ricardo Stuckert
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foto: Ricardo Stuckert

Pesquisa Ipespe divulgada nesta quinta-feira 30 aponta que Lula mantém a liderança das intenções de voto para a Presidência da República em 2022.

No 1º cenário, o petista marca 43%, seguido por Jair Bolsonaro (28%), Ciro Gomes (11%), João Doria (5%), Luiz Henrique Mandetta (4%) e Rodrigo Pacheco (2%). Na pesquisa anterior, de agosto, Lula tinha 40%, Bolsonaro 24% e Ciro 10%.

No 2º cenário, com mais potenciais candidatos, Lula segue com larga vantagem, chegando a 42% das intenções. Na sequência, vêm Bolsonaro (25%), Ciro (9%), Sergio Moro (7%), Mandetta (3%), José Luiz Datena (3%), Eduardo Leite (3%), Simone Tebet (1%), Rodrigo Pacheco (1%) e Alessandro Vieira (0%).

Todas as projeções de 2º turno indicam vitória de Lula. Contra Bolsonaro, por 50% a 31%; contra Moro, por 53% a 34%; contra Ciro, por 49% a 30%; contra Leite, por 49% a 30%; e contra Doria, por 50% a 27%.

Bolsonaro também perderia para Ciro (45% a 34%). O ex-capitão também aparece numericamente atrás de Leite (36% a 33%) e Doria (39% a 35%), mas a diferença está dentro da margem de erro, que é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

O Ipespe entrevistou 1.000 pessoas de 16 anos ou mais, de todas as regiões do Brasil, entre 22 e 24 de setembro.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!