CartaExpressa

Interventor do DF confirma reforço na segurança da Esplanada para posse no Congresso

27 senadores e 513 deputados federais eleitos em outubro de 2022 assumem nesta quarta-feira 1º

Ricardo Cappelli. Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O interventor da União na Segurança Pública do Distrito Federal, Ricardo Cappelli, afirmou nesta segunda-feira 30 que a segurança na Esplanada dos Ministérios será reforçada para a posse de deputados e senadores, um esquema similar ao preparado para a posse presidencial

“Estamos montando uma grande operação, uma operação similar àquela montada no dia 1º, para a posse do presidente Lula, para esta semana, afirmou Cappelli em entrevista à CNN Brasil. “Temos a posse dos deputados, dos senadores, a eleição das mesas das duas casas e também a reabertura do ano judiciário. Então, é uma operação de segurança reforçada que vai tomar conta da Esplanada.”

27 senadores e 513 deputados federais eleitos ou reeleitos em outubro de 2022 tomarão posse nesta quarta-feira 1º.

O reforço de segurança diz respeito à possibilidade de novos ataques aos Três Poderes. “Não há chance de se repetir aquilo, aqueles fatos inaceitáveis que o Brasil presenciou no dia 8 de janeiro”, emendou Cappelli.

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar