CartaExpressa

Homens atingidos pela PM em ato contra Bolsonaro perdem parte da visão

Homens atingidos pela PM em ato contra Bolsonaro perdem parte da visão

Manifestação no Recife terminou com forte repressão da Polícia Militar

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Dois homens atingidos nos olhos por balas de borracha atiradas pela Polícia Militar, durante o protesto contra o presidente Bolsonaro (sem partido) no Recife, perderam parte da visão. A operação truculenta dos policiais ocorreu na manhã do sábado, 29, no centro do Recife. As informações são do G1. 

Ainda de acordo com o veículo, um dos feridos, o adesivador de táxis Daniel Campelo da Silva, de 51 anos, perdeu o globo ocular. A outra vítima é o arrumador Jonas Correia de França, de 29 anos. Ele foi atingido no olho esquerdo e, segundo a mulher, a dona de casa Daniela Barreto de Oliveira, a situação é irreversível.

 

A manifestação de ontem terminou com forte repressão da Polícia Militar de Pernambuco, que disparou balas de borracha e usou spray de pimenta e bombas de efeito moral em manifestantes. Os manifestantes afirmam que a PM atacou de forma inesperada e sem nenhum motivo aparente. “A gente não estava fazendo nada. Não estava acontecendo nada. A gente só estava atravessando a ponte, em fila, batendo palma, algo muito tranquilo, e eles (a PM) responderam dessa forma, do nada”, relatou a professora Eva Marinho.

O governador afastou o comandante da operação da PM no protesto e os policiais militares envolvidos na agressão à vereadora do Recife Liana Cirne (PT), que foi atingida com spray de pimenta no rosto por policiais.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem