CartaExpressa,Política

Google acusa bolsonarista Allan dos Santos de agir com má-fé

Google acusa bolsonarista Allan dos Santos de agir com má-fé

A big tech diz que Allan dos Santos mente ao omitir que não foi informado sobre a exclusão do seu canal

O blogueiro bolsonarista Allan dos Santos. Foto: Reprodução

O blogueiro bolsonarista Allan dos Santos. Foto: Reprodução

A gigante de tecnologia Google acusou o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos de agir com ‘litigância de má-fé’. A acusação consta no processo contra ele no Superior Tribunal Federal, em que teve a prisão decretada por Alexandre de Moraes. A informação é do jornal Folha de S. Paulo deste domingo 24.

De acordo com o Google, Allan dos Santos faz afirmações falsas e distorce fatos deliberadamente no processo e por isso deve ser condenado por litigância de má-fé.

A acusação se deu após a defesa do blogueiro afirmar que a Google descumpriu uma decisão da Justiça de SP ao tirar do ar o canal Terça Livre, mantido pelo blogueiro no Youtube.

A big tech, no entanto, diz que Allan dos Santos omitiu que foi informado que a retirada cumpria decisão do STF. No pedido de condenação contra o blogueiro, a Google anexou o e-mail em que informa o Terça Livre sobre os motivos da exclusão.

O blogueiro teve a prisão determinada, mas segue foragido nos Estados Unidos. A decisão de Moraes pediu ao Ministério da Justiça a extradição de Allan dos Santos e a inclusão do seu nome na lista da Interpol. O blogueiro está com o visto de turista vencido e, portanto, ilegal no país.

Allan é alvo de dois inquéritos no STF. O primeiro apura a divulgação de notícias falsas e ataques aos ministros do tribunal. No segundo inquérito, Allan é investigado por atuar com uma milícia digital para promover atos antidemocráticos e atacar instituições.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem