CartaExpressa

Fux decide que site ‘The Intercept’ pode voltar a divulgar reportagem sobre o assassinato de Mãe Bernadete

Bernadete é uma liderança quilombola que foi assassinada em agosto deste ano na cidade baiana de Simões Filho

Barbárie. Mãe Bernadete foi assassinada com 14 dos mais de 20 tiros disparados – Imagem: Arquivo/CONAQ
Apoie Siga-nos no

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, liberou nesta quarta-feira 25 o site “The Intercept Brasil” de voltar a divulgar uma reportagem sobre a morte de Mãe Bernadete. A publicação do site sobre o assunto havia sido retirada do ar por determinação do Tribunal de Justiça da Bahia.

Mãe Bernadete é uma liderança quilombola que foi assassinada em agosto deste ano na cidade baiana de Simões Filho. Na liminar provisória, Fux defendeu a liberdade de imprensa e de expressão.

“No presente caso concreto, ao menos em sede de cognição não exauriente, não se verifica situação apta a possibilitar a excepcionalíssima intervenção do Poder Judiciário para a remoção de conteúdo jornalístico veiculado, com o tolhimento da liberdade de expressão e informação”, diz um trecho do documento.

Caso Mãe Bernadete

A mãe de santo e liderança quilombola foi morta em agosto deste ano dentro de casa no Quilombo Pitanga dos Palmares. Mãe Bernadete estava no programa de proteção para defensores de direitos humanos desde 2017.

O filho de Bernadete, Binho do Quilombo, foi assassinado em 2017. Ainda não se sabe o que teria motivado o crime.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.