CartaExpressa

Flávio Dino: decisão de suspender compra de seringas é errada

Flávio Dino: decisão de suspender compra de seringas é errada

'O correto é usar o poder de requisição administrativa. Está na Constituição', declarou

Flávio Dino e Jair Bolsonaro. Fotos: Divulgação - Marcos Corrêa/PR

Flávio Dino e Jair Bolsonaro. Fotos: Divulgação - Marcos Corrêa/PR

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), afirmou que a decisão do governo federal de suspender a compra de seringas é errada.

“Decisão mais uma vez errada. O correto é usar o poder de requisição administrativa. Está na Constituição. E seria o caso de aplicar a Lei Delegada 4. Mas esta foi equivocadamente revogada em 2019 pela tal Lei da Liberdade Econômica”, escreveu o governador em uma rede social.

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro justificou a suspensão da compra com a alta dos preços.

“Como houve interesse do Ministério da Saúde em adquirir seringas para o seu estoque regulador, os preços dispararam e o MS suspendeu a compra até que os preços voltem a normalidade”, escreveu.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem