CartaExpressa

Fatima Bezerra sobre Eduardo Leite: ‘Sei o que é a dor da discriminação’

Governadora do Rio Grande do Norte elogiou anúncio público de tucano e afirmou que tem orgulho em ‘ter sempre representado essa luta’

Governadora do Rio Grande do norte, Fatima Bezerra. (Foto: Wanezza Soares/CartaCapital)
Apoie Siga-nos no

A governadora do Rio Grande do Norte Fátima Bezerra (PT) comentou, por meio de publicações nas redes sociais nesta sexta-feira 02, sobre a declaração pública do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), acerca de sua homossexualidade.

O governador tornou pública sua orientação sexual em uma entrevista ao Programa do Bial, da TV Globo, antecipada na quinta-feira 01. “Eu sou gay, e sou um governador gay. Não sou um ‘gay governador’, tanto quanto Obama nos Estados Unidos não foi um ‘negro presidente’. Foi um presidente negro. E tenho orgulho disso”, declarou.

Fátima Bezerra afirmou que Eduardo Leite “fez um gesto importante” e tem sua solidariedade “por ataques que venha a sofrer em razão de sua declaração”.

Em seguida, disse saber “o que é a dor da discriminação e do preconceito”, e afirmou ter orgulho em “sempre ter representado essa luta”, já que, segundo ela, “nunca existiram armários” em sua vida pública ou privada relacionados à atuação política na “luta contra o machismo, racismo e LGBTfobia”.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar