Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, torna público que é gay

'Eu sou um governador gay. E tenho orgulho disso', declarou. A notícia repercutiu nas redes sociais

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB). Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB). Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Política

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), assumiu pela primeira vez em público que é homossexual durante entrevista ao programa Entrevista com Bial, da TV Globo.

“Neste Brasil, com pouca integridade nesse momento, a gente precisa debater o que se é, para que fique claro e não se tenha nada a esconder”, diz Leite na entrevista. “Eu sou gay, e sou um governador gay. Não sou um ‘gay governador’, tanto quanto Obama nos Estados Unidos não foi um ‘negro presidente’. Foi um presidente negro. E tenho orgulho disso.”

Leite foi eleito no Rio Grande do Sul em 2018 com 53,6% dos votos. Ele tem 36 anos, o que o torna o governador mais jovem em exercício hoje no País. Antes, foi prefeito de Pelotas entre 2013 e 2016 e, antes disso, foi secretário municipal, vereador e presidente da Câmara Municipal na mesma cidade.

 

Repercussão

A declaração inédita do governador repercutiu nas redes sociais, com elogios à “coragem” do ato.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que deve disputar internamente com Leite quem será o candidato do partido às eleições presidenciais de 2022, afirmou que tem “admiração e respeito” ao colega.

Políticos do campo da oposição, como a ex-deputada Manuela D’Ávila (PCdoB), também publicaram mensagens de apoio ao governador. “No Brasil do ódio e da intolerância, assumir a orientação sexual é um gesto de coragem. Que sejamos livres para ser quem quisermos ser!”, escreveu.

Horas depois da revelação, o governador foi às redes agradecer pelas mensagens de “carinho e apoio” que recebeu. “O amor vai vencer o ódio”.

 

*Com informações do Estadão Conteúdo

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Post Tags
Compartilhar postagem