CartaExpressa,Política

‘Estamos no caminho da prosperidade e falamos forte com qualquer país’, diz Guedes

‘Estamos no caminho da prosperidade e falamos forte com qualquer país’, diz Guedes

Foto: Reprodução/TV Brasil

Foto: Reprodução/TV Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou nesta segunda-feira 25 a projeção de que o PIB brasileiro cairá 0,5% em 2022. Segundo ele, o País está “no caminho da prosperidade” – embora não tenha apresentando dados para sustentar o suposto otimismo. Guedes participou, ao lado do presidente Jair Bolsonaro, do lançamento do Plano Nacional de Crescimento Verde, no Palácio do Planalto.

“O Brasil é uma democracia forte, um país que fala forte com qualquer país do mundo. Esse orgulho que o presidente tem da Nação brasileira é hoje um fato reconhecido lá fora. Eles nos respeitam, sabem que somos uma grande Nação. De importância geopolítica, econômica e ambiental. Somos uma potência verde”, alegou o ministro.  “O Brasil é o país mais agredido internacionalmente. Há interesses políticos, comerciais e protecionistas por trás dessas críticas.”

No dia em que o banco Itaú divulgou um relatório no qual afirma que a economia brasileira recuará em 2022, Guedes argumentou que o País já se recuperou da queda impulsionada pela pandemia.

“Estamos no caminho da prosperidade. Vamos crescer no ano que vem. A conversinha é sempre essa: primeiro, que ia cair, ia ficar lá embaixo, não ia voltar. Aí volta em ‘v’, eu estava imaginando um ‘v’ de ‘virtual’, porque não ia voltar. Voltou em ‘v’, aí agora o crescimento já é 5%”, apostou. “Ano que vem vai crescer de novo”.

No evento, Guedes também confirmou que o Auxílio Brasil, programa que substituirá o Bolsa Família e é considerado primordial para a campanha de Bolsonaro à reeleição, não permanecerá integralmente sob o teto de gastos.

“É evidente que, seja com pedido de extrateto ou uma revisão, não podemos disfarçar a verdade. Vai haver um gasto um pouco maior, estamos falando de 30 e poucos bilhões”.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem