CartaExpressa

‘Está chegando a vez de Carlos Bolsonaro’; deputados comentam operação da PF contra Sérgio Reis

‘Está chegando a vez de Carlos Bolsonaro’; deputados comentam operação da PF contra Sérgio Reis

'A chapa está esquentando. Os filhos [do presidente] devem estar na próxima leva'; leia as reações de parlamentares

O vereador Carlos Bolsonaro e o presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/Facebook

O vereador Carlos Bolsonaro e o presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/Facebook

Parlamentares usaram as redes sociais nesta sexta-feira 20 para comentar a operação da Polícia Federal que tem como alvos o cantor Sérgio Reis e o deputado bolsonarista Otoni de Paula.

Ao todo, 29 mandados foram autorizados pelo ministro Alexandre de Moraes e atendem a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que apura manifestações contra as instituições.

De acordo com a corporação, o “objetivo das medidas é apurar o eventual cometimento do crime de incitar a população, através das redes sociais, a praticar atos violentos e ameaçadores contra a Democracia, o Estado de Direito e suas Instituições, bem como contra os membros dos Poderes”.

Os mandados são cumpridos no Distrito Federal (1), Santa Catarina (6), São Paulo (2), Rio de Janeiro (1), Mato Grosso (1), Ceará (1) e Paraná (1).

Pelo Twitter, o deputado Marcelo Freixo (PSB-RJ) escreveu que o próximo alvo pode ser o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Para Paulo Pimenta (PT-RS), a “chapa está esquentando. Os filhos devem estar na próxima leva”.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) disse que o cantor e Otoni são vítimas de Alexandre de Moraes. Já o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub pediu respeito à dignidade humana.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem