CartaExpressa

CPI da Covid: Ernesto Araújo nega alinhamento com EUA e diz que nunca atacou a China

CPI da Covid: Ernesto Araújo nega alinhamento com EUA e diz que nunca atacou a China

'Não era uma política de alinhamento automático com os EUA, nem uma política de enfrentamento com a China', afirmou na CPI da Covid

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo, em depoimento à CPI da Covid, no Senado Federal, negou que o Brasil, em sua gestão, fosse alinhado aos Estados Unidos.

“Não houve um alinhamento com os EUA, houve uma aproximação a partir de um distanciamento que ocorreu anteriormente. Jamais entramos em qualquer iniciativa que fosse apenas de interesse americano”, afirmou nesta terça-feira 18.

Na Comissão, Araújo também disse que não proferiu nenhum ataque à China.

“Jamais promovi nenhum atrito com a China, seja antes, seja durante a pandemia”, declarou. “Não era uma política de alinhamento automático com os EUA, nem uma política de enfrentamento com a China”, acrescentou.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem