CartaExpressa

Em meio a cortes, governo Bolsonaro custeia viagem de ministro da Educação a Paris

A autorização para a viagem acontece na mesma semana em que o governo anunciou o bloqueio de 366 milhões de reais do orçamento de universidades e institutos federais

Jair Bolsonaro e Victor Godoy. Foto: Isac Nóbrega/PR
Apoie Siga-nos no

O governo Bolsonaro autorizou viagem do ministro da Educação, Victor Godoy, a Paris, capital da França, para participar de agendas entre os dias 5 a 10 de dezembro. A viagem será bancada pelo governo federal, segundo publicação feita no Diário Oficial da União nesta sexta-feira 2.

Segundo a publicação, Godoy participará da Reunião Ministerial do Comitê de Políticas Educacionais da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). A autorização se dá na mesma semana em que o governo anunciou o bloqueio de R$ 366 milhões no orçamento de universidades e institutos federais. O valor chegou a ser desbloqueado na manhã da quinta-feira 1, mas Bolsonaro voltou atrás no começo da noite e zerou novamente os caixas das instituições.

Com o corte, universidades e institutos poderão não ter verbas para pagamento de contas básicas, como água, luz e serviços terceirizados nos próximos meses.  Desde janeiro, a gestão Bolsonaro reduz significativamente os repasses.

A justificativa para o congelamento de valores e bloqueios temporários usada pelo governo Bolsonaro se baseia na regra do teto de gastos. Com isso, o valor que deveria ir para os institutos e universidades é realocado pela União para suprir custos de outras áreas mais prioritárias, segundo a visão federal.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar