CartaExpressa,Política,Saúde

Em derrota de Carlos Bolsonaro, Câmara do Rio mantém passaporte da vacina

Em derrota de Carlos Bolsonaro, Câmara do Rio mantém passaporte da vacina

Proposta de acabar com exigência de comprovante foi rejeitada por 30 votos a 4

Eduardo Paes e Carlos Bolsonaro.

Eduardo Paes e Carlos Bolsonaro.

A Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro rejeitou o PL 50/21 que pretendia acabar com a exigência do comprovante de vacinação na cidade. Apresentado por Carlos Bolsonaro, o projeto foi derrotado por 30 votos a 4. 

Além do parecer do filho do presidente, os outros três votos do projeto foram de Gabriel Monteiro (PSD), Vitor Hugo (MDB) e Rogério Amorim (PSL).

A proposta para sustar o decreto proferido pelo prefeito Eduardo Paes equiparava a exigência de comprovante vacinal para a entrada em determinados locais de uso público “àquelas impostas aos judeus de áreas anexadas pela máquina nazista durante os anos da 2a Guerra Mundial”.

No Twitter, o vereador criticou a decisão do Plenário.

A crítica da OMS sobre o passaporte vacinal se refere àquele que permite fazer viagens internacionais e não aos usados localmente. 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem