CartaExpressa

Dino falta em audiência na Câmara, mas sugere nova convocação em plenário

Oposicionistas apontam ‘crime de responsabilidade’ na ausência do ministro, que acumula mais de 100 convites e convocações para ser ouvido na Câmara dos Deputados

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, em audiência no Senado. Foto: Lula Marques/ Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O ministro Flávio Dino faltou a uma reunião da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara, convocada pelo deputado Ubiratan Sanderson (PL-RS) nesta terça-feira 10.

Ele justificou a ausência pela sua atuação na operação Bad Vibes, contra a exploração sexual de crianças na internet, coordenada pela sua pasta em 12 estados. 

“Tendo em vista que foi realizada uma grande operação policial integrada, sob coordenação da Secretaria Nacional de Segurança Pública – SENASP, do Ministério da Justiça e Segurança Pública em parceria com vários Estados, na data de hoje, informo a impossibilidade de comparecimento a essa Comissão, em face de providências administrativas inadiáveis”, alegou Dino no ofício ao deputado.

Como a presença de Dino era fruto de convocações – 19, no total – ele era obrigado a comparecer. Deputados da oposição, diante da ausência, apontam crime de responsabilidade do ministro.

Dino, em outro ofício ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), sugeriu que ele seja ouvido no plenário da Casa como forma de atender aos mais de 100 convites e convocações de parlamentares de uma única vez.

A proposta, no entanto, não agrada os membros da oposição:

“A Comissão de Segurança Pública não se oporá, tenho certeza, a uma vinda dele no plenário [para uma comissão geral], não tem problema. Mas, aqui na comissão, que é temática, ele vai ter que vir gostando ou não gostando. Ninguém botou uma arma na cabeça dele para ser ministro da Justiça”, declarou Sanderson durante a reunião da comissão.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.