CartaExpressa

Delegado que investigou PCC vai apurar facada em Bolsonaro

Martin Bottaro Purper dará continuidade às investigações que até o momento mostram que Adélio Bispo agiu sozinho

O então candidato Jair Bolsonaro após a facada, em 2018. Foto: AFP
O então candidato Jair Bolsonaro após a facada, em 2018. Foto: AFP
Apoie Siga-nos no

O novo escolhido da Polícia Federal para dar continuidade às investigações que apuram detalhes da facada dada em Jair Bolsonaro (PL) por Adélio Bispo é o delegado Martin Bottaro Purper, de 43 anos. Há 17 anos na corporação, Purper participou de investigações contra o PCC. As informações são do jornal Folha de S. Paulo desta quarta-feira 5.

Até o momento, duas investigações da PF mostraram que Adélio Bispo agiu sozinho. A conclusão, no entanto, é questionada pelo clã Bolsonaro. Um pedido de quebra de sigilo bancário e dos celulares dos advogados do autor da facada reabriu em partes a apuração sobre ele agir ou não sozinho. A intenção é identificar quem custeia a defesa de Bispo.

A autorização para coleta do material nos celulares dos advogados está na Justiça e ainda precisa ser analisada pelo Superior Tribunal de Justiça e, eventualmente, pelo Supremo Tribunal Federal. O argumento da defesa é de que a ação fere o princípio de sigilo profissional entre advogados e clientes.

Por enquanto, com base nas conclusões da PF, o caso da facada estava arquivado pela Justiça Federal. A conclusão é de que Adélio agiu por vontade própria, sem a participação de terceiros no atentado contra Bolsonaro.

Antes de Purper, quem comandava a investigação era o delegado Rodrigo Morais Fernandes, que deixou o cargo para integrar uma força-tarefa da PF em Nova York, nos Estados Unidos.

O novo delegado ficou conhecido por integrar as operações Cravada e Register, que desarticularam um núcleo de financiamento e outro de cadastro de integrantes do PCC.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.