CartaExpressa,Política

Decisão do STF é histórica e confirma o que a defesa afirma há cinco anos, dizem advogados de Lula

Decisão do STF é histórica e confirma o que a defesa afirma há cinco anos, dizem advogados de Lula

Ao anular as condenações do ex-presidente, a Corte 'restabelece a segurança jurídica', celebra a defesa

O ex-presidente Lula e o ex-juiz Sergio Moro. Fotos: Ricardo Stuckert e Nelson Almeida/AFP

O ex-presidente Lula e o ex-juiz Sergio Moro. Fotos: Ricardo Stuckert e Nelson Almeida/AFP

A defesa do ex-presidente Lula classificou como “histórica” a decisão do Supremo Tribunal Federal que confirmou a anulação das condenações do petista na Lava Jato e a incompetência da Justiça Federal em Curitiba nos processos.

Os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins afirmam que a Corte tornou “definitiva a incompetência da 13ª Vara para julgar os casos do ex-presidente Lula, com a consequente anulação dos atos decisórios — incluindo as injustas condenações impostas a Lula – e restabeleceu os seus direitos políticos”.

“A incompetência da Justiça Federal de Curitiba é afirmada por nós, advogados do ex-presidente Lula, desde a primeira manifestação escrita protocolada em Curitiba, em 2016, e foi sustentada em todas as instâncias do Poder Judiciário até chegar ao Supremo Tribunal Federal”, acrescenta a defesa.

Zanin e Valeska ainda afirmam que “trata-se de mais uma decisão da Suprema Corte que restabelece a segurança jurídica e a credibilidade do Sistema de Justiça do nosso País”.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem