CartaExpressa

CPI da Covid desiste de ouvir Queiroga e deve convocar médico contra ‘kit covid’

CPI da Covid desiste de ouvir Queiroga e deve convocar médico contra ‘kit covid’

A comissão pretende ouvir o médico Carlos Carvalho responsável por coordenar um estudo com parecer contrário aos medicamentos do kit covid

Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Omar Aziz (PSD-AM) e Humberto Costa (PT-PE), que integram o G7 da CPI.

Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Omar Aziz (PSD-AM) e Humberto Costa (PT-PE), que integram o G7 da CPI. Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

A CPI da Covid desistiu de ouvir pela terceira vez o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. A decisão foi tomada nesta terça-feira 12 pelo grupo majoritário da comissão.

No lugar do ministro, há a pretensão de convocar o médico Carlos Carvalho, que seria responsável por coordenar um estudo com parecer contrário aos medicamentos do kit covid, ineficazes contra a doença. O parecer seria avaliado pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias do Sistema Único de Saúde (Conitec), ligada ao SUS, mas foi retirado da pauta. A suspeita é de que a reunião tenha sofrido interferência de Queiroga.

“Pela conversa que tivemos com o doutor Carlos, nós julgamos que o depoimento dele é o mais importante. Vai botar uma pedra em definitivo nesse assunto, e ele tem uma posição muito contundente contra a cloroquina. Além do mais, o depoimento dele tornará público o que a Conitec tem de resolver”, afirmou o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) em entrevista ao G1.

O comparecimento do médico ainda não foi aprovado pela comissão, que deve fazer uma reunião extraordinária na sexta-feira 15 para a definição.

Para o dia 19 está prevista a leitura do relatório final da Comissão, sob a relatoria do senador Renan Calheiros (MDB-AL), e no dia 20 está prevista a votação.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem