CartaExpressa

‘Conclusão: Moro fraudou a eleição de 2018’, diz Haddad; veja reações ao julgamento no STF

Para a presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann, a ‘maioria do STF fez justiça’

O ex-juiz Sergio Moro e o presidente Jair Bolsonaro. Foto: EVARISTO SÁ/AFP
O ex-juiz Sergio Moro e o presidente Jair Bolsonaro. Foto: EVARISTO SÁ/AFP

Lideranças do Partido dos Trabalhadores celebraram nesta quinta-feira 22 a maioria formada pelo Supremo Tribunal Federal para confirmar a decisão, tomada pela Segunda Turma da Corte no mês passado, que reconheceu a parcialidade do ex-juiz Sergio Moro contra o ex-presidente Lula no caso do triplex do Guarujá.

Para o ex-prefeito de São Paulo e candidato do PT à Presidência em 2018, Fernando Haddad, a “conclusão é de que Moro fraudou” o pleito, ao pavimentar o caminho para que Lula fosse retirado da disputa contra Jair Bolsonaro.

A presidenta nacional da sigla, Gleisi Hoffmann, escreveu nas redes sociais que “maioria do STF fez justiça”.

“Moro foi juiz suspeito, Lula é inocente das acusações e tem direitos políticos plenos. Valeram cinco anos de luta! Que nunca mais o Judiciário volte a ser manipulado para perseguição política. Nunca mais uma eleição se decida pela cassação ilegal de um candidato”, comemorou Gleisi.

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Bohn Gass (RS), também se manifestou. “Não foi o Lula quem venceu hoje: foi a verdade”, escreveu.

Para o senador Jean Paul Prattes (PT-RN), líder da Minoria na Casa, trata-se de uma “vitória da democracia”.

“STF confirma suspeição de Moro no julgamento político que levou nosso presidente Lula a permanecer preso injustamente por 580 dias. Que fique registrado na história do Brasil a saga de um ex-juiz e ex-ministro para tentar calar a voz de todo um povo”, publicou nas redes sociais.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!