CartaExpressa

Ciro diz que não se submeterá ao Centrão se vencer: ‘Vou propor outro modelo’

Na quinta 18, Bolsonaro se envolveu em uma confusão após ser chamado de ‘tchutchuca do Centrão’

Ciro Gomes em campanha à Presidência. Foto: Keiny Andrade
Apoie Siga-nos no

O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, afirmou nesta sexta-feira 19 que não se submeterá ao Centrão em caso de vitória nas eleições.

Questionado por jornalistas durante agenda em Osasco (SP), o ex-ministro disse que negociaria com parlamentares “à luz do dia”. Ele citou os presidentes eleitos desde 1989 e argumentou que todos foram punidos – com cassação, prisão ou desmoralização.

“Eu vou propor um outro caminho, um outro modelo de governança para encerrar essa história de que a Presidência da República do Brasil é a testa de ferro da quadrilha de ladrões que assalta o nosso País eternamente”, declarou o pedetista.

Na quinta-feira 18, o presidente Jair Bolsonaro (PL) se envolveu em uma confusão no cercadinho do Palácio da Alvorada e puxou a camisa do youtuber Wilker Leão após ser chamado de “tchutchuca do Centrão”.

Uma pesquisa Datafolha divulgada na quinta mostra Ciro com 7% das intenções de voto no primeiro turno, distante dos dois primeiros colocados. Lula (PT), o líder, tem 47%, enquanto Bolsonaro vai a 32%.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.